Existem três tipos de câncer de pele mais conhecidos. Os mais frequentes e brandos são: o carcinoma basocelular e o carcinoma espinocelular. Eles aparecerem nas partes onde os raios solares mais frequentemente atingem a pele, como dorso, braços, rosto e mãos. Já o melanoma é o tipo maligno de câncer de pele, é o mais temido, por ser também o tipo de câncer cutâneo mais agressivo. Dependendo do estágio em que se encontra pode chegar ao sangue e se espalhar para outros órgãos.

Carcinoma basocelular ou Câncer de Pele Não Melanoma

Carcinoma basocelular.É o tipo menos grave, está entre cerca de 70% dos casos de diagnóstico de câncer de pele no Brasil. Geralmente, aparece em forma de mancha na pele, causada pelos efeitos cumulativos da exposição ao sol e atinge, na maioria das vezes, pessoas de pele clara e com mais de 40 anos.

Não é um tipo de câncer metastático (não se espalha). Por isso, tem grande chance de cura quando diagnosticado precocemente. Mas, quando negligenciado, esse câncer pode evoluir, destruindo os tecidos à sua volta, chegando a atingir outros como a cartilagem e até os ossos.

Pode ser mais complicado, quando o carcinoma basocelular aparece em áreas mais sensíveis e difíceis de proceder cirurgicamente, como nas pálpebras, nariz e orelhas, por exemplo. Caso esteja em locais mais acessíveis e ainda no início, pode ser removido com uma cirurgia simples.

Carcinoma espinocelular

É o segundo tipo mais frequente de câncer de pele. Pode ser provocado pelos efeitos do cigarro e exposição a produtos químicos, como arsênio. Aparece como um nódulo e se espalhar, provocando metástase. Por isso, se torna mais perigoso que o primeiro tipo.

Pode se desenvolver sobre manchas e cicatrizes já existentes na pele. Então, é preciso ficar atento ao surgimento de placas endurecidas que sangram facilmente, descamam e não cicatrizam: esses são os indícios da doença.

Nesses casos, procurar um dermatologista o quanto antes é importante, pois, na fase inicial esse tumor não representa riscos muito altos, mas se demorar para diagnosticar, pode levar à morte.

Melanoma maligno

É o mais raro e perigoso tipo de câncer cutâneo. Ele é temido por causa de seu alto potencial de metástase (pode se espalhar rapidamente). Aparece como uma mancha escura e irregular que pode mudar de cor e tamanho ao longo do tempo. Formam-se por causa de irregularidades na produção de melanócitos (células responsáveis pela melanina).

É predominante em adultos brancos, que possuem histórico da doença na família e que se expuseram muito ao sol durante a vida, mas nada impede que pessoas de pele morena ou negra desenvolvam a doença, embora em menor proporção.

Mais uma vez, é preciso ressaltar a importância do diagnóstico precoce, pois quando iniciada a metástase do melanoma, as chances de cura se esgotam. O que pode salvar muitas vidas é o autoexame, observar o próprio corpo e procurar um médico, caso encontre um dos sinais já citados. ,

O tratamento mais indicado para quem possui câncer de pele - melanoma é a cirurgia. A radioterapia e a quimioterapia também podem ser indicada pelos médicos. Quando a doença já se encontra em estágio avançado, o mais indicado é melhorar a vida do paciente com a redução dos problemas causados pelo câncer.

Autoexame de pele. 

Autoexame da pele.O autoexame é essencial para identificar de forma precoce o câncer de pele, pois se ele for tratado antes de atingir camadas mais profundas da pele, a probabilidade de cura é bem maior. Pode ser feito em casa com uma certa periodicidade. Analise manchas que coçam ou descamam, sinais que mudaram a cor ou o tamanho e feridas que não cicatrizam.

Faça o processo na frente de um espelho com os braços levantados analisando seu corpo na parte da frente e atrás. Confira mãos, braços, axilas e antebraços. Veja os pés e pernas e verifique entre os dedos dos pés e mãos. Veja também se há algo em seu couro cabeludo, na orelha ou no pescoço. As costas e as nádegas também devem ser verificadas.

No melanoma, uma mancha ou pinta possuem certas características como a diversidade das cores da lesão, tamanho maior que 6mm, contorno irregular e partes diferentes na mesma mancha. Se você encontrar algo suspeito, compareça a um consultório médico e tire suas dúvidas. A prevenção é essencial para diagnosticar o câncer de pele precocemente. Veja também informações sobre procedimento que tira manchas da pele.